,

Senhor Bom Jesus de Iguape

No dia 6 de agosto celebramos a Festa de Senhor Bom Jesus de Iguape, uma devoção vinda de Portugal que chegou ao Brasil em 1647.

Aprecie os vídeos que eu fiz de Iguape quando estive na Festa com meu saudoso pai Sebastião Ramos e meu amigo Lauro Wons:





Conheça um pouco mais sobre a história da Imagem do Senhor Bom Jesus de Iguape:

A imagem do Senhor Bom Jesus estava sendo trazida de Portugal num navio no ano de 1647 quando a embarcação foi atacada por inimigos próximo ao estado de Pernambuco. Afim de evitar que a imagem fosse destruída ou profanada, o comandante do navio colocou-a numa caixa de madeira junto com algumas garrafas de azeite e lançou a caixa ao mar.

Algum tempo depois, dois índios que seguiam da Praia da Juréia, localidade pertencente a Iguape, para Itanhaém encontraram a imagem flutuando no mar e a resgataram junto com os outros objetos largados ao mar pelos navegantes daquele navio.

Os índios então enterraram a imagem em pé na areia com a cabeça virada para o nascente e seguiram sua viagem. Ao retornarem encontraram a imagem no mesmo local, porém com a cabeça virada para o poente, um fato que os deixou bastante espantados.

Logo que chegaram ao sítio de seu administrador, contaram o fato e a notícia se espalhou, e assim que se soube pelos vizinhos, resolveram que Jorge Serrano e sua mulher Anna de Góes, seu filho Jorge Serrano e sua cunhada Cecília de Góes, iam ver o que foi contado pelos índios, acharam a santa imagem, a colocaram em uma rede e a trouxeram alternadamente entre eles, até o sopé do morro da Juréia, local conhecido como rio Verde, onde foram alcançados por moradores vindos da Vila Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, que souberam da notícia, e os ajudaram no transporte até o alto do morro, onde estes prosseguiram até a barra do rio, no bairro Barra do Ribeira, onde os moradores da então vila de Iguape foram buscar a imagem.

Então ela foi levada para um riacho, no sopé do Morro do Espia, onde sobre as pedras, foi banhada para lhe retirar o sal marinho e ser encarnada novamente.

Após ser decorada, a imagem foi entronizada no altar-mor da antiga Igreja de Nossa Senhora das Neves em um sábado no dia 2 de novembro de 1647.

No mesmo tempo em que foi achada a imagem na praia, foram vistas pelo Padre Manoel Gomes, Vigário da Ilha de São Sebastião, cruzar o mar de Norte a Sul, seis luzes iluminando uma grande circunferência, segundo disse o Vigário ao Reverendo Padre Antonio da Cruz, religioso da Companhia de Jesus, e que seja transmitida a todos, e estes louvem ao Senhor como convém, segundo a profecia: Orietur vobis Sol justitiae, et sanitas in pennis ejus (Para vós nascerá o Sol da justiça, e estará a salvação sob as suas asas - Ml 4,2).

Este riacho ficou conhecido como Fonte do Senhor e segundo a lenda, a pedra sobre a qual a imagem foi banhada cresce continuamente, dando origem ao Senhor Bom Jesus de Iguape.

Estes acontecimentos extraordinários em relação a imagem seguidos de muitos outros testemunhos de milagres, fizeram de Iguape um centro de peregrinação que atraí todos os anos milhares de peregrinos, principalmente no mês de agosto em virtude da Festa de Nossa Senhora das Neves, celebrada no dia 5 de agosto, padroeira do Santuário onde encontra-se a Imagem do Senhor Bom Jesus e a festa do Senhor Bom Jesus de Iguape que acontece um dia depois, no dia 6 de agosto.

Fonte: https://www.senhorbomjesusdeiguape.com.br



O Povo de Aparecida estava passando fome, mas algo inesperado aconteceu e surpreendeu a todos!

Em virtude da pandemia os romeiros deixaram de ir até o Santuário Nacional de Aparecida e isto ocasionou uma crise econônica na cidade. 70% dos trabalhadores ficaram desempregados e chegou a faltar até os alimentos básicos na mesa de um percentual destes cidadãos aparicidenses.


ENTENDA O CASO NO VÍDEO ABAIXO:


Mas algo inesperado aconteceu e o povo da cidade de Aparecida ficou aliviado momentaneamente.



VEJA QUEM AJUDOU O POVO DE APARECIDA NO VÍDEO ABAIXO:




VÍDEOS RECOMENDADOS PARA VOCÊ, ASSISTA!







Será que realmente existe perigo nas Missas presenciais? Veja e entenda!

O que era para ser um simples debate social tornou-se um assunto acalorado politicamente.


ASSISTA:


De um lado Jair Bolsonaro e seus apoiadores defendem os cultos e missas presenciais, isto a pedido de pastores que apoiam o atual governo.
De outro lado, a maioria da oposição defendem o fechamento das igejas.
Talvez a oposição nem fosse realmente contrária ao fechamento dos templos religiosos, mas como Jair Bolsonaro defende a sua abertura, a maioria se posiciona contrária para não fortalecer as opiniões deste presidente.



Isto uma pena e um tanto quanto vergonhoso. Eu, que não apoio o atual presidente, sou favorável a abertura das igrejas católicas as quais eu conheço bem e não vejo nenhum perigo de contaminação.
Há muito mais perigo em outros ambientes onde as autoridades vistas grossas porque sabem que se fecha-los causará uma revolta maior da população.
O ser humano necessita exercitar o seu lado espiritual e nem todos conseguem fazer isto sozinhos em suas casas, as orações comunitárias são essenciais para o fortalecimento da fé.
O indíviduo com sua fé fortalecida consegue superar com mais facilidade as dificuldades financeiras, profissionais, familiares e inclusive de saúde.
Por isso é importante permitir que o cidadão celebre, claro que com todo o cuidado que este tempo exige, mas que se permita celebrar em comunidade.




VÍDEOS RECOMENDADOS PARA VOCÊ, ASSISTA!






Saiba como eu fiz para ver o Papa Francisco de pertinho!

Eram 3.600.000 (três milhões e seiscentas mil) pessoas no Rio de Janeiro, durante a Jornada Mundial da Juventude, vindas do mundo inteiro que esperavam um momento como este, ver de pertinho o Santo Padre, o Papa Francisco.

Mas antes de continuar a leitura, assista o vídeo de um dos momentos mais inesquecíveis da minha vida:



Eu era uma destas 3,6 milhões de pessoas que participava da JMJ, nosso objetivo principal não era exatamente ver o Papa, mas sim peregrinar e celebrar juntos com Ele neste momento de fé e oração.

Só que ver o Papa era a "cereja do bolo", era o ponto culminante de toda esta jornada, afinal na Terra ele era o protagonista do Evento. Deixo bem claro, na Terra, porque, claro, DEUS era a verdadeira e única razão de tudo aquilo.

Numa manhã de sábado, na pousada em que eu me hospedava, levantei e logo vi pela TV qual seria a agenda do Papa para aquele dia, por volta das 8 horas da manhã Ele já se dirigia até a Catedral de São Sebastião no Centro do Rio de Janeiro onde celebraria uma Missa para seus conterrâneos argentinos e logo em seguida iria até a Cinelândia, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a poucas quadras da Catedral, onde teria uma audiência com as autoridades políticas do Brasil.



Eu resolvi então conhecer o Centro do Rio e apostar na sorte de ver o Papa Francisco. Eu já tinha visto ele durante sua visita a Aparecida, entretanto, foi um momento muito breve, durante seu passeio no papa móvel, eu queria mais. Era praticamente um desafio para mim.

Veja também:

Cheguei próximo ao Theatro, haviam milhares de pessoas por ali e centenas de repórteres, todos em frente ao teatro. Depois de uma longa espera, os helicópteros começaram a se movimentar e este era o sinal de que o Papa estava nas ruas, a expectativa era grande, câmeras apontadas para as escadarias em frente ao teatro, jornalistas com microfones nas mãos prontos para narrar a chegada do Papa.

Mas para nossa surpresa e decepção o Papa entrou pela porta dos fundos do teatro.

Como sabíamos que aquele Papa era surpreendente e adorava quebrar protocolos ficamos na expectativa de que ele viesse até a porta principal do Teatro e acenasse para o povo.

Além disto, quem entrou tem que sair, a nossa dúvida era por qual porta ele sairia e por onde o papa móvel passaria. Pela rua da frente onde estávamos ou pela rua de trás?

A grande maioria do pessoal, inclusive os jornalistas (até os globais) resolveram permanecer ali e esperar a saída do Papa na expectativa de que ele passasse onde eles estavam.

Eu apostei na sorte e adotei uma estratégia diferente, era tudo ou nada, resolvi ir até a porta dos fundos do teatro, porém, havia um cerco de militares em todas as ruas que davam acesso a este portão secundário.



Era impossível chegar até lá, por isso resolvi conhecer a região e caminhar mais algumas quadras a frente, quando voltei, bem na hora em que eu passava próximo a rua que dava acesso ao portão dos fundos do teatro, os militares receberam ordem de desfazer o cerco e retirar-se dali.

Era um bom e um mau sinal. Bom porque o acesso ficou liberado, eu poderia chegar até o portão, porém mau porque se os seguranças saíram dali era sinal de que o Papa não iria aparecer naquele local.

Mesmo assim desci até o portão dos fundos do teatro, pois lá estava estacionado o papa móvel, fiquei por lá, alguns jornalistas estavam por ali e policiais da Força Nacional também faziam a segurança, acabamos ficando todos juntos conversando e os policiais entraram na conversa e revelaram que não sabiam por onde o Papa passaria.



Depois de longa espera, as coisas começaram a se agitar, os militares voltaram a cercar todas a ruas que davam acesso ao local, porém, não pediram para a gente se retirar, eram poucas pessoas ali, a maioria jornalistas, e o resultado você viu no vídeo. O Papa saiu pela porta dos fundos, deixou o papa móvel e embarcou no seu Fiat Idea prata de onde seguiu para o seu almoço papal passando bem em frente onde eu estava e acenando para nós.

Minha reação? O coração quase saiu pela boca, deu um leve tremor e de imediato eu liguei para minha saudosa mãe para contar a novidade a ela. Foi assim o meu momento Papa Francisco!



Lockdown dá certo se o Governo fizer sua parte. Veja!




Infelizmente a pandemia se alastrou descontroladamente Brasil afora, a vacinação começou em passos de tartaruga, se continuar neste rítmo demorará anos para toda a população brasileira ser vacinada e a única alternativa encontrada por governadores e prefeitos é fechar as cidades afim de que a população se isole dentro de suas casas evitando a propagação do vírus.


Porém, se por um lado consegue-se evitar o avanço da pandemia, por outro lado o desemprego e a probreza extrema aumentam.

Por isso o tema lockdown é polêmico e causa discursão entre as pessoas, um percentual grande de pessoas é contra esta medida, principalmente aqueles que visivelmente sentem no bolso os impactos do fechamento de seus negócios.

E com isto surge o negacionismo, muitas pessoas negam a eficância do lockdowm, algumas se baseiam em comentários sem fundamentos provindos de pessoas que não tem o mínimo conhecimento técnico e até mesmo fake news se apropriando de pequenos fragmentos de discursos de autoridades técnicas e ignorando o contexto geral de seus discursos, como aconteceu no caso do discurso de um representante da OMS.

E como já sabemos, um texto fora do contexto vira pretexto para negar o inegável e contrariar o óbvio.


No vídeo abaixo eu faço uma reflexão sobre o assunto lockdown e menciono o que está faltando fazer para que o isolamento não cause um colapso econômico imediato e venha gerar miséria generalizada entre a população mais necessitada. ASSISTA:


Veja também como está o Centro de Curitiba, capital do Paraná, com o Decreto Municipal que determinou o fechamento de todo o comércio não essencial e boa parte das atividades essenciais. ASSISTA: