Acidentes Aéreos, somos todos irmãos, filhos de Deus!

Eu começo minha reflexão fazendo algumas perguntas a você:

- A vida humana tem valor diferente em virtude do que a pessoa é, ou foi, aqui na terra?

- É possível mensurar o valor da vida em relação a fama do falecido?

- Se somos a imagem e semelhança de Deus, e se para Deus todos nós somos iguais, não deveríamos olhar para o ser humano com os mesmos olhos de Deus, em par de igualdade?

Pois é, eu já deveria estar acostumado, pois sempre sou criticado quando manifesto estas opiniões. Mas não consigo ficar calado diante de algumas injustiças verificadas.

O povo comporta-se de maneira completamente diferente, diante de situações semelhantes e em virtude da forma e da importância que a mídia imprime a cada fato.

Não deveria ser assim, mas infelizmente é!

E muitas vezes as pessoas que se comportam desta maneira não conseguem perceber seu próprio comportamento pelo simples fato de estarem bitoladas, hipnotizadas pelos noticiários que vêem na TV.

Eu vou explicar do que estou falando!


Dia 19 de novembro de 2016, sábado ao anoitecer, uma guerra entre traficantes aconteceu na Cidade de Deus, favela elevada ao status de bairro da cidade do Rio de Janeiro. Obviamente a polícia interveio afim de retomar a paz naquela Comunidade.

Um grande tiroteio acontecia por terra e uma aeronave NÃO BLINDADA, da Polícia Militar do Rio, sobrevoava a região afim de monitorar do alto a movimentação dos traficantes e repassar as informações aos PM's em terra.

Este helicóptero havia passado o dia sobrevoando o bairro, até que ao final da tarde, inicio da noite, de forma inexplicada caiu levando a óbito os quatro policiais que ocupavam a aeronave.

A imprensa noticiou amplamente este acontecimento, mas infelizmente, transmitiu como se esta fosse uma situação normal.

Gente! Se você acha esta situação normal, me desculpe, mas você precisa de tratamento psicológico urgente, você não está bem!

Não é normal um helicóptero cair durante um tiroteio naquela que chamamos de "Cidade Maravilhosa", a cidade que sediou as Olimpíadas, a cidade que sediou a Jornada Mundial da Juventude, a cidade que sediou uma final de Copa do Mundo. Isto não é normal!

Trata-se de uma grande tragédia, onde quatro heróis tiveram sua vida ceifada de forma absurda e até agora nenhuma posição oficial em relação a queda do helicóptero foi divulgada, não se sabe se foi devido a uma falha humana, falha mecânica ou se a aeronave foi abatida pelos traficantes com algum tiro de fuzil.

O nome dos quatro heróis que morreram nesta tragédia são: Major Rogério Melo Costa, Capitão William de Freitas Short, Subtenente Camilo Barbosa Carvalho e Sargento Rogério Felix Rainha.

Major Rogério Melo e Família
Neste mesmo sábado, dia 19, morreu um quinto policial, conforme nota da PM publicada na sua página no Facebook: "O 3º Sargento Cristiano Bittencourt Coutinho participava de uma outra operação quando foi atingido por um tiro após a viatura em que se encontrava ter sido alvejada no bairro Jacaré".

Quero lembrar que o helicóptero não estava em embate com os traficantes, por não se tratar de uma viatura blindada, estava sobrevoando numa altura de segurança, afim de evitar o confronto direto, e apenas monitorava a ação em terra e repassava as informações aos PM's que faziam buscas dentro da favela.

O segundo caso dispensa maiores informações, pois você já recebeu informações demasiadas sobre este assunto:

Um avião da Companhia Aérea Lamia com uma lista oficial de 81 pessoas a bordo, caiu próximo a cidade de Medellín, na Colômbia, na madrugada de terça-feira, dia 29 de novembro de 2016.


Dentre estas 81 pessoas, 22 eram jogadores do time Chapecoense, procedente da cidade Chapecó em Santa Catarina, 9 eram dirigentes do time, 14 pertenciam a comissão técnica, 2 eram convidados do time, 21 eram jornalistas e 9 pessoas eram tripulantes. As contas não batem, porque da lista oficial de 81 pessoas, quatro não embarcaram no vôo na última hora, portanto, considera-se que haviam 77 pessoas a bordo.

Pois bem, é uma tragédia lamentável que chocou a população brasileira.

O time da Chapecoense sempre ficou esquecido pela maioria daqueles que acompanham o futebol brasileiro, até mesmo em seu estado natal não era muito lembrado porque é uma tradição do catarinense torcer por times do Rio Grande do Sul, como Inter ou Grêmio, ou adotarem um time paulista como o seu time do coração. Porém, surpreendentemente o time de Chapecó estava se destacando neste ano. Além do razoável desempenho no Campeonato Brasileiro, também chegou a final da Copa Sul Americana.

Isto era um grande feito para este time, o que chamou a atenção dos catarinenses e de todo o Brasil. E todos sabem, quando algum time brasileiro nos representa fora do País, todo o Brasil torce por este time.

Todos os holofotes do futebol brasileiro se voltaram "indiretamente" para a Chapecoense no último domingo, dia 27, pois neste dia, jogou contra o Palmeiras que se sagrou Campeão Brasileiro 2016 ao final desta partida. Este foi o último jogo da Chapecoense.

Portanto, é extremamente natural que todas as pessoas se chocassem com o desaparecimento repentino do time, principalmente aqueles que no domingo estavam afoitos com os acontecimentos do Brasileirão.

Do meu ponto de vista, o que não pode ser considerado normal é a discrepância ao enfatizar a morte de uns em relação a morte de outros.

Neste próprio acidente enfatiza-se a morte dos jogadores e pouco se fala dos dirigentes, comissão técnica, jornalistas e tripulantes a bordo.


Sabe por que pouco se fala dos jornalistas? Porque o Galvão Bueno não estava no avião, o Tino Marcos não estava lá, o Cléber Machado não estava no avião, eram apenas jornalistas pouco conhecidos da grande massa. Calma, não estou agourando a vida de ninguém, graças a Deus, nenhum destes estava no avião!

Esta é apenas uma reflexão para despertarmos para o quanto somos influenciados pela mídia. Aquilo que a mídia dá importância, você também dá importância, aquilo que a mídia pouco se importa, pouco importará para você também.

Sim, é lamentável o que aconteceu com a delegação da Chapecoense, temos que nos solidarizar, temos que dar apoio aos familiares, realmente foi algo chocante.

Mas algo de muito errado está acontecendo quando nos solidarizamos ao extremo a um fato e nos fazemos indiferentes diante de fatos da mesma natureza. Do meu ponto de vista é extremamente injusto chamarmos uns de heróis e esquecermos de outros heróis.

Avião da Chapecoense
Helicóptero da Polícia

Lembre-se que esta página é de cunho católico, e tudo aqui é relacionado ao amor de Deus. O Criador ama cada criatura de igual maneira, todos são seus filhos.

Esta é apenas uma reflexão para despertá-lo do quanto a mídia tem influenciado na sua vida, se lhe deu um aperto no coração a morte destes jogadores, mas você se fez indiferente, ou pior, nem ao menos tomou conhecimento da morte destes cinco policiais, você tem sido extremamente manipulado por esta mídia. E está na hora de despertar e começar a caminhar com seus próprios pés, do contrário, quando você menos perceber a mídia te levará a lugares que você não quer ir, e você só perceberá quando já estiver lá e não tiver mais como voltar.

Pense nisto!!!

Rezemos pelos 71 mortos do avião da Lamia, rezemos pelos 4 mortos do helicóptero da PM, rezemos por todas as vítimas abatidas por bandidos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário