Aborto não é Crime para Ministro Luís Roberto Barroso

Para mim, um ser vivo gerado há apenas 1 dia tem o mesmo valor de vida  de um homem de 58 anos, não há diferenças, o sopro de vida é sempre Graça de Deus.
E aí, será que eu teria o direito de optar pela a vida ou a morte do Sr. Luís Roberto Barroso?
É óbvio que não. Não posso interferir na Graça de Deus!
Então por que esse homem se acha no direito de optar pela morte daqueles que NENHUMA CULPA TEM de terem sidos gerados?
Se formos falar de dignidade humana, sem dúvida o recém gerado tem maior dignidade.
Ah! Se eu pudesse optar pela a vida de um recém gerado e vida deste senhor, não tenha dúvida, eu escolheria o indefeso, o puro, o inocente. Eu daria a oportunidade de vida a um novo ser, pois este que é mais vivido já provou que quase nada de bom tem a contribuir para a humanidade.
Que Deus o perdoe e ilumine suas próximas decisões!

A cara da prepotência!

Uma mulher chega apavorada no consultório de seu ginecologista e diz:
- Doutor, o senhor terá que me ajudar num problema muito sério. Este meu bebê ainda não completou um ano e já estou grávida novamente. Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas num espaço grande entre um e outro.
O médico então perguntou:
- Muito bem. O que a senhora quer que eu faça?
A mulher respondeu:
- Desejo interromper esta gravidez e conto com a sua ajuda!
O médico então pensou um pouco e depois de algum tempo em silêncio disse para a mulher:
- Acho que tenho um método melhor para solucionar o problema. E é menos perigoso para a senhora. A mulher sorriu, acreditando que o médico aceitaria seu pedido.
Ele então completou:
- Veja bem minha senhora, para não ter que ficar com dois bebês de uma vez, em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços. Assim, a senhora poderá descansar para ter o outro, terá um período de descanso até o outro nascer. Se vamos matar, não há diferença entre um e outro. Até porque sacrificar este que a senhora tem nos braços é mais fácil, pois a senhora não correrá nenhum risco!
A mulher apavorou-se e disse:
Não doutor! Que horror. Matar uma criança é um crime!
- Também acho minha senhora, mas me pareceu tão convencida disso, que por um momento pensei em ajudá-la!
O médico sorriu e, depois de algumas considerações, viu que a sua lição surtira efeito. Convenceu a mãe que não há menor diferença entre matar a criança que nasceu e matar uma ainda por nascer, mas já viva no seio materno.

O CRIME É EXATAMENTE O MESMO!!!

Se gostou compartilhe. Juntos podemos salvar uma vida!

Você sabe desde quando Deus te ama?
DESDE O VENTRE DA TUA MÃE!



Nenhum comentário:

Postar um comentário