Viva o Brasil, fora Corrupção!



Hoje comemoramos a independência do Brasil, em 1822, as margens do Rio Ipiranga em São Paulo, Dom Pedro I gritou "independência ou morte" e partir daquele dia tornou o Brasil livre da colonização portuguesa, este foi o primeiro grande passo para tornar o Brasil uma República.

Desde que eu aprendi na escola sobre a independência do Brasil, aprendi também que o Brasil nunca foi livre, sempre foi dependente de outros países, naquela época especialmente do Estados Unidos, grande potência mundial e de outros países, devido a nossa dívida externa.


Hoje podemos dizer que não somos dependentes diretamente através de dívidas, mas sim através de relações internacionais. Num mundo globalizado, um país depende do outro para se manter estruturado financeiramente. Tanto que o nosso presidente acabou de chegar da China, onde participava do G20, reunião de países emergentes e potências mundiais que tratam de relações financeiras internacionais.

Mas, eu acredito, que nestes últimos anos ficou estampado que a nossa pior dependência é destes corruptos que estão a frente de nosso país.

Nós os elegemos, nós os colocamos lá, e agora somos reféns deles, a maior prova disto é o impeachment que aconteceu recentemente, independente do resultado, se seu deputado votou sim ou não, a grande questão é que na sua grande maioria, os deputados não seguiram a voz do coração, a maioria seguiu orientações partidárias e principalmente seus interesses pessoais. Eles votaram pensando no futuro, mas não no futuro do Brasil, e independente do voto a favor ou contrário ao impeachment, cada voto foi pensando no seu próprio futuro político, nas alianças futuras e nos cargos que cada um poderá ocupar futuramente.


E assim tem sido cada ação de nossos governantes e legisladores, a crise econômica que o Brasil vive hoje não se deve a fatores externos nem tão somente a uma pessoa ou a um pequeno grupo de pessoas, o grande culpado desta crise econômica chama-se desunião política, preocupados com seu próprio umbigo cada um daqueles que estão em Brasília tomaram as decisão que poderia lhe favorecer futuramente, muitas vezes indo contra a Ordem e o Progresso do Brasil.

Nossa verdadeira independência está longe de acontecer, pois já criou-se a cultura da corrupção, lembro que corrupção não é somente onde rola dinheiro em espécie, este tipo de corrupto talvez esteja em extinção pois a maioria está com medo de um único juiz e das famosas deleções onde dizem que rola "prêmio". Mas a corrupção também compreende as vantagens políticas, os apoios e os cargos oferecidos futuramente para aqueles que derem uma "mãozinho" hoje em determinados assuntos.


Se formos olhar por este lado, onde corrupção é crime, muitos criminosos (vendidos) votaram contra ou a favor do crime objeto do impeachment da Dilma. Foram sete dias de julgamento, onde defesa e acusação puderam atuar com plenitude em longos textos acusativos e de defesa, tudo em vão, pois cada um daqueles que lá estavam já adentraram o Congresso com o voto pronto. Tudo não passou de mera formalidade para cumprir-se o protocolo afim de que futuramente alguém não viesse a alegar que houve ilegalidade nos processos. Hipocrisia das hipocrisias, tudo foi hipocrisia.

Mas a esperança é a última que morre, nossa bandeira é verde, verde esperança de mudança, de um país realmente livre de toda as falácias políticas, dos interesses pessoais e da corrupção como um todo. 

Alguns historiadores afirmam que Dom Pedro não gritou "independência ou morte" mas sim "Portugal a merda", então que seja, hoje sou eu que grito: Políticos corruptos vão todos a merda! 

Que Deus abençoe o nosso país!


Nenhum comentário:

Postar um comentário